,

,

.

.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Reajuste dos servidores: Oposição é contra projeto e questiona porcentual

                                                          Fonte: BAHIA NOTÍCIAS


Reajuste dos servidores: Oposição é contra projeto e questiona porcentual
Adolfo Viana criticou porcentuais | Foto: Divulgação
Apesar de ter requerimento de urgência aprovado nesta terça-feira (28), com 36 votos favoráveis e 18 contra, o projeto de lei que estabelece o reajuste dos servidores públicos estaduais foi alvo de críticas da bancada de oposição da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), que questiona os porcentuais apresentados pelo governo.  “A oposição votou contra o reajuste de urgência. Os governistas afirmam que há consenso, mas a gente acha que não existe consenso nenhum. O líder da oposição, Sandro Régis (DEM), conversou com alguns líderes sindicais, então não há consenso nenhum”, apontou Adolfo Viana (PSDB), um dos oposicionistas mais entusiasmados e que acredita que a tendência será de obstrução, além de novos votos contra o projeto.

Régis orientou a bancada a votar contra a urgência do projeto | Foto: Max Haack/Ag. Haack/Bahia Notícias
“O que eles chamam de reajuste não corrige nem a inflação. São 3,5% em março e 2,8% em novembro. Fazendo uma conta de chegada, em 2015, no final do ano, o reajuste real será de [aproximadamente] 3,5%”, afirmou, para completar: “o poder de compra dos funcionários vai ser reduzido e eles não vão nem manter o que eles ganhavam no ano passado. Isso é uma falta de respeito, é zombar da inteligência dos servidores”. Os cálculos da oposição sinalizam que o valor total da correção inflacionária de 6,41% só ocorrerá no final do ano, após a aplicação do porcentual de novembro – além de, no somatório anual, os salários de janeiro e fevereiro não sofrerem alterações, já que a primeira parcela é retroativa a março, e não a janeiro, data-base do reajuste.

Cálculo divulgado pelo deputado Soldado Prisco/ Foto: Reprodução
O líder da bancada, Sandro Régis (DEM), ressaltou também que os trabalhadores que ainda não ganham o salário mínimo só receberão o reajuste complementar em novembro. “Mais de 30% dos funcionários não ganham nem o salário mínimo e vão continuar nesta situação até novembro”, pontuou. O deputado Soldado Prisco (PSDB) foi um dos parlamentares que fez diversas manifestações no plenário durante a sessão desta terça (28). “Ao que parece, o desrespeito ao funcionalismo público continuará na gestão Rui Costa. Eu, como representante dos militares, afirmo que a categoria é terminantemente contra a proposta. É vergonhoso que se traga uma proposta como esta para a Casa do povo. Por isso, peço que todos os parlamentares, em respeito aos servidores, votem contra esta aviltante proposta”, disse Prisco.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Cotidiano Policial. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Nossa equipe poderá retirar, sem prévia notificação, comentários que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.