,

,

.

.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Greve da PM: presidente da Força Invicta diz que categoria não quer só dinheiro





O presidente da Força Invicta, tenente coronel Edmilson Tavares, em um discurso bastante emocionado, responsabilizou o governo do estado pelo movimento paredista que foi decretado na noite do último dia 15, após assembleia geral da categoria. Durante reunião da Comissão de Segurança Pública na tarde da última quarta-feira (16), na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o presidente destacou que os interesses da tropa não são apenas por dinheiro, mas sim, por uma Polícia Militar mais justa, eficiente e até mesmo, modelo em todo o Brasil. “Não queremos mais essa sociedade refém da marginalidade. Queremos sim, paz. Queremos uma polícia militar que garanta aos cidadãos, o direito de ir e vir sem ter que ficar refém dessa violência que a cada dia vem destruindo a vida de pessoas inocentes, pais e mães de família, homens de bens”.

Ao falar do Plano de Modernização construído pelas entidades ao longo dos nove meses, Tavares disse que o governo do estado não levou em consideração as propostas construídas e simplesmente apresentou projetos que retiram direitos já conquistados ao longo dos anos, como o direito ao auxílio à alimentação. “Durante a construção do Plano, o governo atestou para todas as associações que iria mudar a cara da PMBA, mas isso não aconteceu. Precisamos sim, sermos valorizados. Os policiais militares saem todos os dias e não sabem se voltam. Os inativos e pensionistas, estão largados ao longo do tempo. Não é justo um policial militar que presta mais de 30 anos de serviço à sociedade, sofrer na mão do governo. Não aguentamos mais”, desabafou.

O presidente concluiu dizendo as entidades continuam abertas ao diálogo.

FONTE:BOCÃO NEWS

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Cotidiano Policial. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Nossa equipe poderá retirar, sem prévia notificação, comentários que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.