,

,

.

.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A HISTÓRIA DE DONA ETELVINA TEVE UM FINAL FELIZ


Teve um final feliz a história da senhora que não consegue receber alta de um hospital de Brasília porque não tem documento e nem parentes na capital. Depois que o Bom Dia Brasil mostrou esse caso, a família dela, na Bahia, reconheceu Dona Etelvina. Agora mãe e filha vão se reencontrar depois de 54 anos.
Mais de meio século de uma espera que parecia não ter fim. Dona Deuzuita, com 65 anos, tinha 11 quando a mãe, Dona Etelvina, a deixou no município de Santa Maria da Vitória, no oeste da Bahia. Deuzuita ficou com outra família e a mãe foi embora para Brasília, prometendo voltar.

“Ela não dava notícia, eu não sabia nem onde ela estava. Ficava na esperança que ela voltasse”, conta Deuzuita Dourado, filha de Dona Etelvina.

Um irmão de criação de Deuzuita viu Dona Etelvina numa reportagem exibida no Bom Dia Brasil, semana passada. Ela foi internada há cinco meses em um hospital na cidade satélite de Sobradinho, no Distrito Federal, e não pode receber alta porque perdeu todos os documentos.

“Vi a matéria e imediatamente entrei em contato e estamos falando várias vezes por dia para agilizar, para que isso aconteça o mais rápido possível ”, diz Paulo Roberto Ramos, irmão de criação de Deuzuita.

Na tentativa de trazê-la de volta para a Bahia, os parentes conseguiram uma certidão de casamento de Dona Etelvina. Segundo o documento, ela está com 86 anos. Dona Etelvina ainda não recebeu alta do hospital, mas conversou com a filha e a neta pela internet.
 
 
fonte: g1

veja o vídeo da matéria na integra: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2013/11/pela-internet-mae-e-filha-se-veem-pela-primeira-vez-apos-54-anos.html
 

 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

7 comentários:

  1. D. Etelvina foi embora e deixou seus filhos jogados, mas gracas a familias Eles foram bem criados....

    ResponderExcluir
  2. Ninguém tem direito de julgar ninguém, eu só acho q naquele tempo as coisas eram bem dificeis, e fiquei sabendo assim: que ela estava dando seus filhos por não ter condições de cria-los e foi tentar a vida em outra cidade para depois voltar com uma melhor condição e retomar a vida com seus filhos.. mas iindependente do que aconteceu, sua filha a recebeu de braços abertos. :)

    ResponderExcluir
  3. Interessante... essa pessoa soube criticar a senhora dizendo que a mesma deixou os filhos jogados, devia conhecê-la, por que não se manifestou antes quando todos se preocupavam em ajuda-la?
    Falar mal dos outros é muito facil, dificil é sentir a dor destes.

    ResponderExcluir
  4. falar todo mundo fala mas ajudar ninguém ajuda...o mundo da tantas voltas q e melhor ficar calado se poder ajudar..

    ResponderExcluir
  5. Fico feliz eu saber que D. Etelvina irá morar com seus filhos, pois já está idosa e está doente, precisa de alguém para cuidar dela, e esse(s) alguém são seus filhos, tomara que cuidem bem dela. Enfim, só temos que agradece o nosso sábio e maravilhoso Deus, pois em meio de tanta gente sofrida, ajudou uma senhora de nossa região, que a senhora D. Etelvina fique em paz nas mão de Deus, Amém, tudo de bom para D. Etelvina e sua família.

    ResponderExcluir
  6. Viva... uma idoso merece sempre ter uma boa familia e um bom lugar para morar!!!

    ResponderExcluir
  7. Que não seja um final feliz, más um recomeço feliz que DEUS OS ABENÇOE.

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Cotidiano Policial. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Nossa equipe poderá retirar, sem prévia notificação, comentários que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.